Storytelling: a construção de uma narrativa envolvente como estratégia para comunicação de marca

Como fazer com que seu negócio se destaque dos seus concorrentes? Como fazer com que sua marca seja lembrada? Talvez sejam essas as principais perguntas que escutamos nos dias de hoje. Vivemos em uma sociedade conectada, em que as informações surgem e desaparecem em uma fração de segundo. Por isso, reter a atenção do público-alvo e ser lembrado em um mercado altamente competitivo e cheio de informações sejam os principais desafios enfrentados pelas empresas. 

Certamente, a construção de uma boa marca, alinhada com uma estruturada estratégia de branding, é fundamental para o sucesso de um negócio. Todavia, vale lembrar que marca, atualmente, pode ser considerada como um organismo vivo, afinal, para que ela possa continuar sendo relevante, é preciso que seja constantemente alimentada por seu público consumidor não apenas via consumo direto, mas também por interações, compartilhamentos de experiências e recomendações. Sem essa troca com o consumidor, o futuro de uma marca seria fadado ao esquecimento. 

Se captar a atenção do consumidor já é extremamente difícil, a tentativa de assim fazê-lo com um discurso comum já não é mais suficiente. Hoje, para reter a atenção do consumidor, não apenas é essencial pensar de forma estratégica e coerente com o plano de branding da empresa, mas, acima de tudo, é preciso ser criativo na estruturação de uma comunicação de marca. 

Puxando pela memória, facilmente nos lembramos das histórias que nossos pais ou avós nos contavam durante a infância. Isso ocorre porque nosso cérebro é capaz de reter mais informações quando nos são contadas através de histórias. Esse ar nostálgico que trazem as lembranças geralmente nos traz também bons sentimentos de familiaridade e conforto. 

O mesmo pode acontecer em uma comunicação de marca. Considerando que o objetivo primordial é captar a atenção do consumidor, criar o desejo de consumir e possibilitar a venda de um produto ou serviço, envolver o consumidor em uma narrativa em que ele se sinta confortável e conectado ao propósito de uma marca, é fundamental. 

Dessa forma, o storytelling – que nada mais é que a arte de criar narrativas – neste caso, aplicado ao branding para comunicar atributos técnicos e emocionais de uma marca, surge como uma ferramenta poderosa na captação da atenção do consumidor. Um storytelling bem construído pode facilmente estabelecer uma conexão forte com seu cliente que, compartilhando dos mesmos valores de sua marca, se tornará um verdadeiro embaixador, contando suas experiências e indicando sua marca de forma espontânea aos amigos e conhecidos.   

Como premissa básica, a construção de uma história requer que a narrativa tenha começo, meio e fim. Durante todo o processo de contar a história da marca ou, ainda, de comunicar os atributos da marca em lançamentos de novos produtos, é possível modelar e ajustar as expectativas e emoções transmitidas ao consumidor, fazendo com que a experiência seja positiva e memorável. A estruturação de um storytelling de marca deve estar sempre alinhada ao propósito, aos valores e aos atributos por ela representados – que serão transmitidos ao consumidor de forma envolvente em todos os meios de comunicação. 

A história contada para captar a atenção do consumidor deve ser verdadeira, caso contrário, pode trazer um resultado diverso do esperado, afetando diretamente a confiança do consumidor na marca e, por consequência, nos produtos ou serviços por ela identificados. Por isso, para a construção de um storytelling eficaz, é preciso olhar para dentro, conhecer o negócio a fundo, a plataforma de marca, o propósito, valores, emoções e tom de voz. É preciso estar alinhado e ser coerente ao plano de branding já estruturado. 

Dentre os inúmeros cases de sucesso na construção de um storytelling, podemos citar o discurso criado para marca OMO da empresa Unilever. Sabemos que o mercado de sabão é altamente competitivo afinal, existem diversas opções que oferecem, basicamente, os mesmos atributos técnicos. A empresa Unilever constrói então uma comunicação de marca que, por meio de uma narrativa envolvente, estimula na mente dos consumidores lembranças da infância. OMO acredita que se sujar faz parte de ser criança, é quando criança que descobrimos o mundo e aprendemos a enxergar o próximo e – para a marca OMO – se sujar faz parte da construção dessa experiência. Portanto, o storytelling da marca OMO é marcado pelo slogan “Se sujar faz bem” que, ainda que indiretamente, comunica os atributos técnicos dos produtos OMO, mantendo, com isso, a credibilidade e o posicionamento do produto como líder no segmento. 

Diante de tudo isso, percebemos que buscar novas maneiras de se conectar com o consumidor e de, por consequência, fidelizar o consumidor ao seu discurso é fundamental. O mercado é sim competitivo, as informações se tornam ultrapassadas de maneira rápida, porém, existem recursos - como o storytelling - para se destacar e manter o consumidor ativamente envolvido, de modo que sua marca seja constantemente alimentada por suas interações e permaneça relevante e valiosa – ainda que existam outras no mercado identificando os mesmos produtos ou serviços. 

Cabe então a reflexão: por que sua empresa existe? Qual o propósito de sua marca? Nunca é tarde para contar ao seu cliente um pouco mais sobre sua empresa, suas crenças, valores e atributos de sua marca, envolvendo o público-alvo no seu universo de forma criativa. Nunca é tarde para contar a sua história!
 

© Copyright 2019 Daniel Law

Gabriel Sacramento

Deseja receber nossas novidades?

É só se inscrever abaixo.

Assista também

Acordo de Sócios

Por Fabiana Mascarenhas

"Falando nisso..." é projeto desenvolvido pelo Daniel LAB, um espaço colaborativo onde trocaremos conhecimentos e ideias, reforçando nossa natureza inovadora, multidisciplinar e experimentadora, buscando melhores práticas para a produtividade e renovação dos nossos processos, atraindo novas parcerias e maximizando o uso dos recursos humanos e materiais disponíveis.